Fotografia de comida: dicas para tirar ótimas fotos para cardápios e divulgar seu restaurante

Ter fotos boas (e originais!) de produtos e pratos servidos no seu restaurante é muito importante. Isso porque, em geral, as fotos são a primeira chance de passar uma boa impressão para os clientes. Seja em publicações nas redes sociais, peças publicitárias e principalmente no cardápio, que é a maior vitrine do seu estabelecimento.

No caso dos serviços de delivery, ter boas fotos é ainda mais importante. Sem o apoio de outros recursos do ambiente físico — como os aromas, a decoração e o bom atendimento — são elas as principais responsáveis por despertar no consumidor a vontade de fazer um pedido. 

E enquanto uma boa foto de um prato pode nos despertar o desejo de comer quando nem estamos com fome, uma fotografia mal tirada, que não valoriza o alimento, é capaz de arruinar até os apetites mais vorazes. E com isso, prejudicar a reputação do seu negócio também.

A fotografia é capaz de chamar atenção para a sua marca, atrair o consumidor, gerar engajamento nas redes sociais e diferenciar seu estabelecimento da concorrência. Pensando nisso, vale a pena investir em um profissional especializado em fotografia de alimentos para usar esse recurso a seu favor. 

Mas se contratar um especialista ainda não é uma possibilidade para você, nem tudo está perdido! É possível conseguir ótimas fotos com um celular, um pouco de prática e seguindo algumas das dicas e truques que reunimos neste artigo.

Simplicidade é a chave

Pode parecer óbvio, mas é sempre importante lembrar que foco da fotografia de alimentos deve ser sempre a comida. De forma geral, o mais importante para o resultado final é  fotografar o alimento fresco e bem apresentado. 

Isso significa que, embora seja possível criar composições de cena que funcionem com outros objetos, vá com calma. Ao incluir muitas decorações e itens que chamam a atenção, você pode distrair o cliente do que realmente importa na foto. 

  

Iluminação faz toda a diferença

A iluminação é um dos elementos mais importantes da fotografia e faz toda a diferença no resultado final da imagem. 

É importante que a luz seja abundante e difusa. Para a fotografia de alimentos, a luz natural é sempre a melhor escolha. Por isso, planeje-se para fazer as fotos em um horário que tenha boa incidência de sol no estabelecimento.

Via de regra, evite usar o flash, já que ele cria sombras muito duras, tira profundidade e pode dar um aspecto unidimensional aos ingredientes, tirando o destaque de cores e texturas que são importantes para o resultado final da foto. 

Caso a luz natural não seja suficiente e você precise de uma segunda fonte de iluminação, dê preferência às fontes de luz contínua – que pode ser abajur, luminária ou até uma lanterna. 

Nesse caso, para evitar os mesmos problemas do flash, você pode usar uma superfície lisa e branca (como um isopor, cartolina…) para rebater a luz de forma mais uniforme ou colocar um pedaço de papel manteiga em frente a lâmpada para um efeito mais difuso. 

Quando for tirar a foto, sempre preste atenção nas sombras feitas pelo seu corpo, pelo celular/câmera ou por qualquer outro objeto do ambiente. Use a iluminação para anular qualquer sombra indesejada. 

Explore diferentes ângulos

Especialmente se ainda não tiver muita prática, é preciso paciência e disposição para experimentar ângulos e enquadramentos até descobrir o que funciona melhor para cada prato. 

Para te ajudar nesse processo, vamos falar um pouco sobre alguns dos ângulos mais interessantes e em que circunstâncias eles podem ser usados. 

– Ângulo direto

fotografia de comida angulo direto

O ângulo mais usado para fotografar alimentos é o direto, em que a câmera fica a cerca de 45º do objeto fotografado — simulando o ângulo de visão da pessoa que estaria comendo.

Esse ângulo funciona bem para todo tipo de alimento, já que passa uma perspectiva realista e dá destaque ao prato todo por igual.

– No nível do prato

fotografia de comida angulo 0

Colocar a câmera na altura do prato (0º) é uma boa técnica para dar mais profundidade à imagem, destacar texturas e diferentes alturas do prato. 

Essa alternativa é interessante caso o seu objetivo seja destacar os ingredientes de alimentos que tem camadas, como bolos, sanduíches e tortas.

– De baixo para cima

fotografia de comida baixo para cima

As fotos tiradas de baixo pra cima provocam uma distorção que faz o objeto parecer maior do que é. É muito usado para fotografar grandes sanduíches ou hambúrgueres, por exemplo. Se a sua ideia é passar essa impressão de grandiosidade, esse ângulo é a escolha certa.

– De cima para baixo

fotografia de comida cima para baixo

A foto tirada em de cima para baixo, em ângulo direto, também é uma das mais populares na fotografia de alimentos. 

Ela funciona muito bem se a sua ideia é mostrar um panorama mais geral do prato com vários alimentos, como um almoço comercial, ou onde os ingredientes ficam bem separados, como num combinado de sushi. Também é interessante de ser usado em composições que mostram as etapas do preparo do prato, dando a perspectiva de visão do chef.

 

Composição da foto

A composição de uma foto é resultado do conjunto de elementos que vão aparecer na imagem e de como eles estão organizados. Para compor uma boa cena fotográfica, é preciso prestar atenção em tudo que está sendo enquadrado. 

Aqui é importante relembrar que a estrela principal da cena deve ser sempre o alimento. Sendo assim, tudo o que estiver distraindo a atenção ou tirando a harmonia da imagem deve ser tirado de cena.

Uma boa foto é capaz de despertar desejo por representar uma bebida quente, uma carne suculenta ou uma salada refrescante. Então, a composição é o momento de incorporar elementos que vão te ajudar a passar todas as sensações. 

Qual é a proposta do seu negócio? Comida rústica, caseira, pratos leves, saudáveis ou refinados? Ter isso em mente na hora de tirar suas fotos vai te inspirar a ter as melhores ideias para a apresentação do prato e composição da imagem. 

Para ficar mais claro, vamos usar o antes e depois da foto abaixo como exemplo. 

Trata-se do mesmo alimento nas duas fotos, mas a segunda composição ficou muito mais atrativa, concorda?

Para entender melhor o porquê, vamos analisar o que mudou na segunda foto:

  • Mudança de ângulo: na primeira foto, o enquadramento está muito próximo e angulado de baixo para cima, causando uma leve distorção na percepção do tamanho do prato. Já a segunda foto foi tirada de um ângulo direto, simulando a visão do prato que teria um cliente sentado à mesa.
  • Troca da louça: o prato mais claro na segunda imagem contrasta com a cor do alimento e dá mais vivacidade ao tom de laranja da cenoura.
  • Composição de cena: na primeira cena temos apenas o prato, que parece estar suspenso segurado por uma mão que não aparece. Na segunda versão, o prato está apoiado em uma mesa de madeira escura. Ao fundo, aparece a panela colorida onde o alimento foi preparado. Tanto a madeira — que é um material rústico — quanto a panela posta à mesa, ajudam a passar a sensação de conforto e familiaridade de uma refeição caseira, despertando diversas sensações no cliente.
  • Toque de cor: na segunda foto, foi salpicado um tempero verde por cima da cenoura, dando um toque a mais de cor para o alimento monocromático. O verde também ajuda a passar a sensação de frescor de um alimento que foi recém preparado.
  • Harmonia dos elementos: há uma clara preocupação com a harmonia das cores na segunda imagem. A panela tem uma estampa em tons de amarelo e laranja, combinando com a cor da cenoura. A mesa mais escura faz saltar aos olhos o prato claro que, por sua vez, destaca o colorido do alimento.

Como conseguir uma boa composição?

Para conseguir uma boa composição, tenha em mãos alguns acessórios simples, mas que fazem toda diferença. Dá para aproveitar louças e panelas que já existem no restaurante, providenciar pedaços de tecido ou guardanapos com estampas e texturas diferentes. Usar um azulejo, pedaço de pedra/porcelanato ou madeira para o compor o fundo de uma foto.

Não esqueça de usar também as cores e texturas dos próprios alimentos como elementos de decoração. Para isso,  adicione ervas frescas, croutons de pão, cubos de bacon crocante, ou um belo molho de aparência acetinada colocado ao lado do prato. 

Por fim, preste atenção na montagem do prato para deixar os alimentos naturalmente mais “fotogênicos” em primeiro plano, com mais destaque. 

Edição é sua aliada

O processo de edição é fundamental na fotografia. Por isso, se o objetivo é chegar a um bom resultado, o trabalho não acaba depois do clique. Uma vez que a foto foi tirada, a edição pode (e deve!) ser usada não para alterá-la completamente, mas para aperfeiçoar o resultado final. 

Para te ajudar na edição, existem diversos aplicativos gratuitos e muito fáceis de usar. Então, aproveite esse recurso para melhorar a iluminação e o enquadramento, dando mais destaque para um elemento importante ou cortando da foto um item que está atrapalhando a composição.

Ao mexer com as cores, lembre-se de manter um aspecto realista. A ideia é somente dar destaque aos tons, cores e texturas naturais dos alimentos. 

Bônus: truques de imagem

Alguns ingredientes, embora deliciosos, não funcionam muito bem em sessões de foto pois perdem o aspecto de frescor, derretem ou se desmancham muito rápido. Para isso, existem alguns truques:

  • Para deixar alimentos mais vistosos ou brilhantes, pincele um pouco de óleo.
  • Ingredientes como o chantilly podem ser substituídos de forma cenográfica por espuma de barbear, que tem textura e aparência similar, mas um aspecto mais durável. 
  • Para dar mais destaque aos recheio de um bolo ou ingredientes de um sanduíche, coloque um pequeno pedaço de papel cartão entre as camadas. Assim, elas ganham altura e aparecem mais na foto. 
  • Se quiser um efeito de vapor ou fumaça, um ferro a vapor, umidificador de ar ou steamer podem te ajudar a dar o truque. Só tome cuidado para que esses objetos não sejam enquadrados na foto.

E você, tem mais alguma dica ou truque que usa para fotografar os pratos do seu cardápio? Compartilhe com a gente!

cardapio digital

Faça seu comentário